A vida a acontecer

Começar. Recomeçar. Continuar algo começado atrás. Há alturas, em que parece que estamos a ir para longe da nossa rota, em que os pensamentos colidem com as escolhas e que a vida não corre tão fluida. Parece. Na realidade é “só” a vida a acontecer, apenas isso. Estas alturas requerem irmos beber da generosidade e da atenção de nos observarmos (e a estes momentos!) de forma crua, simples, factual, para conseguirmos “ganhar espaço” na mente e coração para integrar estes “pedaços de vida” como parte da vida, num todo.

Observar o quanto das situações nos remetem para expectativas, para os “devia” e os “tenho de” ou mesmo para o poder de quererem dizer algo sobre nós. Observar que estamos a observar, acolher e ser flexível, adaptavel a estas mudanças que a vida nos traz, todos os dias.

Há já uns meses que me tenho sentido desafiada no que eu achei que “devia ser” ou que “tinha de fazer” em relação a coisas importantes para mim, a hábitos que me ajudam a sentir centrada, presente, a crescer como ser humano; e ao mesmo número de meses (quase!) que ando num “braço de ferro” que me tem deixado com menos energia. Resolvi aprender com este momento da minha vida: acolhe-lo, na verdade ele veio trazer amor!, e exercitar a flexibilidade da minha alma e vontade para fazer o melhor que for possível agora. Só isso. Juntar a alguns estados emocionais mais “negativos”, que as contrariedades sempre insistem em fazer-se acompanhar,  outros melhores que nascem quando o foco é colocado dia-a-dia, nas pequenas vitórias, na gratidão, no respirar fundo.

Hoje é dia de começar. Ou continuar. A escrever, a retomar a minha prática de yoga, a respirar fundo mais vezes.

 

“Nada se perde…tudo se transforma.”

Boa semana a todos!